Arquivos para posts com tag: comida

Por 2 anos consecutivos (2010 e 2011), Luanda foi eleita a cidade mais cara do mundo para se viver, ficando até mesmo na frente de São Paulo.

Só para se ter uma idéia, apartamentos com 2 quartos localizados no centro que não possuem nenhuma infra-estrutura, com os quais estamos acostumados no brasil: portaria, garagem, playground, etc., o aluguel chega a custar 3K a 5K dólares, em pleno CENTRÃO de Luanda, ou seja, longe de ser bairro nobre.

Já se tratando de alimentação, aqui em Luanda não se faz mercado (compra do mês) em um único lugar, senão, com o dinheiro que você entra, você não sai. Tem supermercados que chegam a ser uma piada de absurdo.

Da mesma forma, sair para comer é um prazer que não dá para fazer sempre, pois, dependendo de onde vá se gasta em torno de 40$ (por pessoa) em uma saída para o trivial: 1 bebida (refrigerante), prato compartilhado, sobremesa.

Em um próximo post irei fazer um comparativo da moeda local, com dólar e reais. Por isso, muitos finais de semana temos que nos dar o luxo de preparar o “mata bicho”.

Como adoro cozinhar, com uma receitinha aqui, outra acolá estamos muito bem servidos. Nem sempre sai certo (essas não postarei) hahaha..  Com vocês, vos apresento:

1.Filé de pescada ao molho de alcaparras e banana da terra

2. Macarrão com sardinha portuguesa. Esse em especial foi o Sr. Weber quem preparou, sua maior especialidade.. hahaha. Mas tenho que admitir que estava bem bom.

3.Moqueca de camarão, para não perdermos o costume da nossa coterrânea Bahia.

Bem, é isso! Até o próximo se vira nos 30!!

bacalhau no carvão com batatas cozidas

Aqui em Luanda o que mais existem são restaurantes de tugas (portugueses). E uma das especialidades da culinária portuguesa é o famoso bacalhau. Escolhemos então o Veneza, localizado na R. Che Guevara, como opção para um almoço de domingo.

Restaurante Veneza

O Veneza possui um custo x benefício muito bom. Os preços são razoáveis mas em contrapartida as porções são bem servidas. Geralmente um único prato que custa em média uns R$70,00 serve bem até umas 3 pessoas. O menu serve desde carnes (frango, bovina, peixe, etc.) até frutos do mar.

Há diversas opções de bacalhau. E haja bacalhau… Bacalhau a Narcisa, Bacalhau no carvão, Bacalhau com batatas ao murro até mesmo o “Bacalhau que nunca chega”. Quem arrisca?

O curioso e diria engraçado foi ao folhear o cardápio, vendo as opções, entradas, pratos principais, porções, de repente me deparo com nada mais, nada menos quem?! O MICKEY!!!! Pensei: “Que diabos faz um mickey dentro do contexto Veneza?!”. Achei que fosse a área de hamburgueres (disney, estados unidos, america, tsc, tsc). Mas eram pratos “comuns”.

De forma bem pequena e discreta eu descubro “Menu Kid” … ahhhhh agora sim. Hora de repensar a programação visual.

Pedimos bacalhau ao carvão regado com muito azeite, alho, cebola, azeitonas e batatas cozidas. Muito bem servido, muito saboroso também.

O atendimento que não é lá estas coisas. Em muitos restaurantes aqui é difícil se encontrar um bom tratamento, os atendentes ainda não estão tão lapidados. Você se sente como se eles estivessem fazendo um favor em te servir. Sou contra quem trata garçom de forma grosseira, mas exigir um bom trabalho são direitos que se exigem de qualquer trabalhador destinado a fazer determinada atividade, independente de qual seja.

atendente veneza

O único “porém” do Veneza é o atendimento. Fora isso é um restaurante com ambiente bem agradável, comida boa, preço bom, bem frequentado.

É isso pessoas. Inté a próxima experiência gastronômica.

Mês inicia, chegado o momento de reabastecer a geladeira.
E em mais uma visita a um desses Supermercados, nada tão diferente dos modelos padrões que estamos acostumados no Brasil (HiperBompreço, Carrefour), encontro o curiosíssimo senão instigante CATATO.

Em um primeiro momento, de longe aparenta ser uma espécie de cogumelo, dando um pouco mais de atenção se aproxima de uma semente. Você até pensa no que de fato poderia ser mas, não consegue ou não quer acreditar que possa ser uma mera semelhança com INSETOS?

Pois bem, isso mesmo. O catato é parecido com larvas e pode ser encontrado em algumas províncias daqui de Angola.

Prega a lenda, que em reuniões de trabalho, com os tipicamente Angolanos, quando você é convidado a almoçar na casa de um deles, essa especiaria é ofertada como um acompanhamento do prato principal. Assim como no Brasil temos o nosso velho e bom feijão, arroz, farofa, aqui é oferecido o velho e bom CATATO. E é considerado uma ofensa se não comer.
Desde que cheguei ainda não passei por nenhuma situação dessas.

Pesquisando um pouco mais, apesar do CATATO não ter um ar muito apetitoso: “Contudo, este bichinho não podia ser mais higiénico, são raras as vezes que tocam no chão durante a sua vida que é feita em cima das palmeiras.” (Fonte: SAPO)

Quem come afirma que é das melhores iguarias do mundo.
Não foi dessa vez que me arrisquei a experimentar mas com certeza não sairei daqui sem dar o meu parecer final se de fato o bichinho é bom ou não é.