Por 2 anos consecutivos (2010 e 2011), Luanda foi eleita a cidade mais cara do mundo para se viver, ficando até mesmo na frente de São Paulo.

Só para se ter uma idéia, apartamentos com 2 quartos localizados no centro que não possuem nenhuma infra-estrutura, com os quais estamos acostumados no brasil: portaria, garagem, playground, etc., o aluguel chega a custar 3K a 5K dólares, em pleno CENTRÃO de Luanda, ou seja, longe de ser bairro nobre.

Já se tratando de alimentação, aqui em Luanda não se faz mercado (compra do mês) em um único lugar, senão, com o dinheiro que você entra, você não sai. Tem supermercados que chegam a ser uma piada de absurdo.

Da mesma forma, sair para comer é um prazer que não dá para fazer sempre, pois, dependendo de onde vá se gasta em torno de 40$ (por pessoa) em uma saída para o trivial: 1 bebida (refrigerante), prato compartilhado, sobremesa.

Em um próximo post irei fazer um comparativo da moeda local, com dólar e reais. Por isso, muitos finais de semana temos que nos dar o luxo de preparar o “mata bicho”.

Como adoro cozinhar, com uma receitinha aqui, outra acolá estamos muito bem servidos. Nem sempre sai certo (essas não postarei) hahaha..  Com vocês, vos apresento:

1.Filé de pescada ao molho de alcaparras e banana da terra

2. Macarrão com sardinha portuguesa. Esse em especial foi o Sr. Weber quem preparou, sua maior especialidade.. hahaha. Mas tenho que admitir que estava bem bom.

3.Moqueca de camarão, para não perdermos o costume da nossa coterrânea Bahia.

Bem, é isso! Até o próximo se vira nos 30!!